Tudo o que você precisa saber para resolver o problema da dependência

Tudo o que você precisa saber para resolver o problema da dependência

As drogas estão aí, cada vez mais presentes na vida de todos e não são, nem de perto, um problema fácil de lidar. O fato é que são bebidas alcoólicas e cigarros as drogas mais comuns utilizadas e também aquelas cujo acesso é mais fácil. Depois delas, temos a maconha e a utilização de outras substâncias, tais como cocaína e o crack.

O mais triste de tudo é que um levantamento realizado recentemente mostrou que os jovens estão começando cada vez mais jovens na utilização de entorpecentes. Esse levantamento mostra que aos 15 anos, mais de 75% dos jovens já experimentaram bebidas alcoólicas e 31% já bebeu além da conta.

O fato é que as drogas lícitas são, na maioria das vezes, o primeiro contanto dos jovens com as drogas, o que dificulta bastante o controle e o cuidado por parte dos responsáveis.

O caminho disso é a dependência química, que exige um tratamento sério e comprometido. Então, veja tudo o que você precisa saber para resolver o problema da dependência logo a seguir. Vamos lá?!

Tudo o que você precisa saber para resolver o problema da dependência

Para começar a entender como resolver o problema da dependência química é preciso, primeiramente, entender o que ela é. Pois bem, a dependência química, segundo a CID-10, Classificação Internacional de Doenças, da OMS (Organização Mundial da Saúde), é um conjunto de fenômenos comportamentais fisiológicos e cognitivos que se estabelecem após o uso repetido de determinadas substâncias.

A dependência, então, pode ser relativa a uma determina substância psicoativa, tal como álcool, fumo ou cocaína, a uma determinada categoria de substancias, como os opióides, ou ainda a um conjunto mais vasto de substâncias diferentes.

Outro ponto importante que precisa ser lembrado é que a dependência química é uma patologia crônica e multifatorial, o que quer dizer que existem diversos fatores que contribuem para o seu desenvolvimento, inclusive a condição de saúde do usuário, a frequência de uso da substância e também fatores genéticos, ambientais e psicossociais.

  • Ajuda médica

    É de extrema importância que a pessoa que estiver com problema da dependência procure ajuda de profissionais da saúde, sempre que o uso de substâncias esteja influenciando de forma negativa a sua saúde, rotina, relações pessoais e etc.

  • O diagnóstico do problema da dependência química

    Normalmente, os critérios empregados para o diagnóstico são aqueles encontrados no “Manual Estatístico e Mental de Transtornos Mentais”, Associação Americana de Psiquiatria e “Classificação Internacional de Doenças” (10ª edição; CID-10).

    Além disso, são realizados questionários de autopreenchimento, testes sanguíneos em contexto clínico e uma cuidadosa entrevista clínica.

    Ademais disso, alguns exames servem como indicadores fisiológicos da ingestão ou exposição às drogas e podem ser aliados tanto no diagnóstico como no tratamento.

    Assim que o paciente for diagnosticado com problema da dependência química, é fundamental que, além do tratamento específico para dependência, o paciente ainda receba acompanhamento clínico para garantir a melhora da sua saúde como um todo.

  • Tratamento do problema da dependência química

    O tratamento e ajuda mais adequado para cada pessoa irá depender diretamente de suas características pessoais, da quantidade e o padrão de uso dos entorpecentes e se já apresenta algum problema de ordem emocional, interpessoal ou física em decorrência desse uso.

Essa avaliação pode englobar profissionais de diversas áreas da saúde, tais como psiquiatras, clínicos, terapeutas ocupacionais, psicólogos, assistentes sociais, educadores físicos e enfermeiros.

Então, quando o diagnóstico por realizado o problema da dependência química deverá ser acompanhado a médio e longo prazo, assegurando o sucesso das medidas empregadas, que variam de acordo com a progressão e a gravidade do problema.

Pronto, agora você já sabe tudo o que você precisa saber para resolver o problema da dependência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *